Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Quem conta um conto...

Vermelho

por esquisita, em 23.02.22

 

Cabeças que rolam, não gritam depois da lâmina se juntar ao cepo. É esta a regra que sabe e conhece desde sempre. Antes, angústia e desespero, esgoelam-se em gritos de horror. Em seguida, silêncio.

Ao nascer do dia, súplicas por misericórdia, bateram delicadamente na vidraça da sua janela, rogando pela execução.

Trocar a cabeça pelos pés, escangalha a ordem das coisas, mas nada retira à força dos seus braços. Também conhece o momento em que a esperança abandona o condenado para o fazer implorar por pena breve. Não se deixa enlear, nada o perturba, não há o que o espante.

Sabe o que tem a fazer.

Decepou-os com um só golpe. Partiram dançando, para se perderem nas profundezas da floresta. Voltarão mais tarde para lembrar, por ora afastam-se para dar tempo e sossego.

Tomou-a nos seus braços. Era leve, muito leve. Só o pouco peso de quem é pouco mais que uma menina.

Levou-a para dentro, para a estender sobre o colchão de palha que lhe serve de cama. Rasgou duas tiras do vestido gasto pela dança interminável de dias e noites, ao sol e à chuva. Com elas enfaixou as pernas que acabara de mutilar, usando toda a brandura possível à brutalidade das suas mãos brutas.

Depois saiu, levando consigo o machado. Esse sim, é inquieto, ávido pelo corte, incapaz de refazer.

Nada disse, saiu.

Deixou-a só, na solidão que governa a casa de um carrasco.

Fez-se noite, ele tornou. 

Tinha talhado para ela, pernas de pau e muletas. 

Ofereceu, ela aceitou.

No lugar dos pés, as ligaduras tingiam-se de um vermelho tão intenso e brilhante como o dos sapatos.

Antes de partir, ela beijou-lhe as mãos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Imagem de perfil

esquisita a 23.02.2022

Tenho que concordar. Em minha defesa só posso alegar que o Sr. Andersen me transtorna a imaginação desde a infância
Uma boa tarde

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D