Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Ninguém

por esquisita, em 14.07.22

 

Ninguém viu, não houve nada,

Está quieto!

Fica calada!

Nem um só

amigo,

conhecido,

uma qualquer alma penada

capaz de olhos de ver

E sem que se veja coisa alguma,

o que há?

Nada!

Acaso alguém ouviu?

No quintal,

paredes meias,

nem vivizinha, 

nem gente estranha 

Ninguém!

Pois se ouve, 

pois se houve…

Não dei conta!

Arrancadas as telhas

do telhado,

derrubadas as paredes,

não sobram tábuas

ao soalho

O que resta?

Nada!

A terra engole a casa…

Como é Possível!

Um horror!

Vou dizer que foste tu

Vais dizer que a culpa é minha

Vão dizer e vão falar

 Já esperava!

 Eu bem sabia!

Vão lavar as mãos

em palavras,

e encher a boca vazia,

com o que não

viram, nem ouviram 

E agora que é tarde,

não conseguem calar!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

Marco a 14.07.2022

Ficou muito giro.
Há muito que vê mas fecham os olhos . Há muita gente assim.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D