Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Nas últimas

por esquisita, em 27.12.23

 

Tenho fraco sentido de oportunidade e insuficiência de vocação para conselhos avisados. Se não digo, é porque estou calada. Se falo, não digo nada. Ninguém perguntou, mas cá vai:

Sei, de fonte segura, que a mulher do coveiro vai à feira vender sapatos de defunto a quem os quiser comprar.

Sabemos todos que, por muito que nos cresça o rei na barriga, não fomos tidos nem achados quando se estabeleceu a ordem de nascer, crescer e morrer. Contra o que está determinado, nada podemos, e ainda assim, no meio tempo, acreditamos que do fruto que cai da árvore, pode nascer uma árvore melhor. Mas voltemos ao enterro.

Se, a meio do serviço, virem o coveiro pousar a pá para endireitar as costas e limpar o suor da testa, saibam que esse é o momento de lhe pagar.

O ano está com os pés pra cova, e já lá vem outro, a estrear, novinho em folha. Façam festa, comemorem, mas tenham atenção aos sapatos, quando se forem enfarpelar!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Coisas

por esquisita, em 15.12.23

 

Coisa triste, primeiro Natal de orfandade
Coisa feia, ir cortar pinheiro à mata
para o fazer coroar com estrela de cartão

Por sorte, a fortuna antiga entope a pia
Fica a cozinha alagada, como manda a tradição

Vem o pastor, mago da chave inglesa
e as suas ovelhas com pezinhos de lã
Vem a lavadeira, de mangas arregaçadas
traz rodo e panos do chão
Secam as águas

Toca a banda uma marcha desafinada
ainda mais azul
Coisa estranha, que não se suspenda o Natal por falta
Coisa boa, o que ficou

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Recortes

por esquisita, em 07.12.23

 

Desconfio sempre da autenticidade das tabernas que se intitulam como tal. Taberneiro que é taberneiro, faz orelhas moucas ao dos Cornos ou ao Porcalhão que lhe dá fama, e batiza o estabelecimento com nome que o dignifique, como por exemplo Adega Típica ou Petisqueira. Sim, eu sei que ser autêntico está em alta, e é feio desconfiar da qualidade intrínseca de quem se proclama genuíno.

O mais provável é estar a tornar-me jarreta, mas, alguma vez, viria o Manel da Badalhoca receber-me à porta, para me pôr a par do Conceito de Taberna, que tem para me oferecer!?

Screenshot_20231206_132451_Microsoft_365__Office_-

Palavras que não são minhas. O seu a seu dono:
Raul Brandão, Os Pobres
Hans Christian Andersen, A Rainha da Neve
José Cardoso Pires, O Delfim
Gabriel García Márquez, O Amor nos Tempos de Cólera
El Mandarin, Pudim Flan

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D